Nessa quinta-feira (16 de maio), profissionais da Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente do Município participaram da ação de combate ao cyberbullying da Campanha Nacional Maio Laranja. A iniciativa foi realizada pelo Cilla Tech Park com colaboração da Prefeitura de Guarapuava, por meio da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SEMADS).

“Esses momentos de formação e aprendizado são de extrema importância para a Rede de Proteção que atua diretamente com as demandas de crianças e adolescentes. Estar atualizado e conectado ao mundo virtual entendendo suas potencialidades e fragilidades contribui para ações cada dia mais efetivas dentro dos nossos serviços. É um espaço para socialização de saberes e atualização de conhecimentos”, destacou a secretária da SEMADS, Rosa Ramos Daniel.

O Maio Laranja se refere à Campanha Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. As ações de combate ao cyberbullying são promovidas no Município desde a última segunda-feira (13). Durante a semana, mais de 200 crianças participaram de palestras e atividades sobre o tema, possibilitando maior entendimento sobre o assunto, além de serem incentivados a realizar denúncias em casos de cyberbullying, este que é crime desde janeiro de 2024. Além disso, mais de 100 profissionais que atuam nas escolas municipais e Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) de Guarapuava passaram pela formação de fortalecimento ao combate desta violência.

“Quando nos referimos a tecnologia, sabemos que ela é fundamental hoje em dia, mas ela também pode ser uma ferramenta muito perigosa nas mãos de pessoas erradas. O parque tecnológico tem na sua essência o uso da tecnologia para transformar e melhorar a qualidade de vida das pessoas. Visando isso, junto com a Cittadino Games e com a colaboração da SEMADS e da UTFPR, realizamos uma ação com crianças e adolescentes para que elas entendessem a importância de denunciar o CyberBullying. Encerramos o ciclo com quem atende essas crianças, seja no CRAS ou na escola, para saberem como agir em situações de bullying e cyberbullying”, salientou o representante do Cilla Tech Park, Rafael Horst Lopes.

O evento foi sediado pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), e ministrado pela professora Jeciane Golinhaki, que realizou dinâmicas para debater o cyberbullying e seus efeitos, proporcionando um espaço de reflexão e compartilhamento de experiências. As atividades também contaram com jogos de carta da Cittadino Games, resultando em um momento de educação e diversão aos participantes.

“Na minha formação, esta ação contribui para sabermos orientar todas as crianças e adolescentes que atendemos. E também para termos esta bagagem, entendê-los de que maneira essa violência acontece. Nós termos professores capacitados e formados é o primeiro grande passo para combater este tipo de violência”, relatou a participante Daniela Aparecida Araújo.

“Muitas vezes, a violência não se apresenta de forma que a pessoa entenda que está passando por esta violência. No meio digital, fizemos abordagens com as famílias, e percebemos que as crianças têm dificuldade de entender que elas devem procurar os canais de denúncia após terem sofrido um assédio virtual. Então, hoje, estamos participando desta atividade para trabalhar com as famílias e todas as redes locais. Vamos  levar à frente a cultura de conhecer para proteger”, declarou a assistente social e coordenadora do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) do bairro Jardim das Américas, Elis Volochati.

 

Deixe seu comentário:

Veja Mais